Uma Viagem, na minha opinião, é sempre uma oportunidade para descobrir as características de outras regiões, de outros países e os costumes das pessoas que lá vivem. Essa descoberta aumenta muito a nossa perspectiva em relação ao mundo e em relação a nós mesmos.

 

Saber mais

 

Por Silvia Macedo
Pesquisar por TAG

© 2018 Todos os direitos reservados. Viajar Enriquece por Silvia Macedo.  by Mercado Digital

Please reload

eBook | Viajar Enriquece

Quer receber este e-book GRÁTIS

Assine a Newsletter ou se preferir descarregue já clicando no botão...

Viajar Paris, Closerie des Lilás, o famoso café de Montparnasse!

07/06/2018

O Closerie des Lilás foi o primeiro café famoso em Montparnasse construído no final do século XIX, em 1847, por Françous Bullier (1796-1869), o patrono do baile Bullier. Foi o Closerie des Lilás que caracterizou Montparnasse como bairro boêmio, sua fama começou com o baile Buiiler, um dos mais célebres bailes de Paris. Em 1860 era frequentado pelos pintores que romperam com a Escola de Belas Artes de Paris, ou seja, era frequentado pelos artistas que após 1872 foram chamados impressionistas: Frédéric Bazille, Renoir, Monet e Pissarro.

 

O café também era frequentado por Emile Zola, Cézanne, Theophile Gautier, Baudelaire e os irmãos Julius e Edmond de Goncourt. 

 

A vida noturna lendária do Closerie des Lilás fez com que nos anos XX os norte-americanos Ernest Hemingway, Francis Scott Fitzgerald e Henry Miller também fossem frequentadores do Café. 

 

 

 Closerie des Lilás, Paris


👉 Ernest Hemingway foi um cliente assíduo do Closerie des Lilás, por ele considerado um dos melhores Cafés da cidade. Ele tinha o hábito de escrever no terraço do café que ficava próximo ao seu apartamento no número 113, na rua Notre-Dame des Champs. Uma placa de cobre indica o lugar onde ele ocupava no Café. 😊 Em seu livro "Paris é uma Festa", Ernest Hemingway narrou seu encontro com Scott Fitzgerald no local: "... ele me perguntou porque é que eu frequentava o Lilás e eu lhe contei algumas histórias dos bons tempos, Scott se interessou e, ficamos por ali batendo um papo, eu gostanto do Lilás e ele tantando gostar ...".


👉 Mas a lista dos frequentadores famosos do Closerie des Lilás ainda não terminou, também passaram por lá, Amadeo Modigliani, Germaine Tailleferre, Paul Fort, André Breton, Louis Aragon, Kees van Dongen, Pablo Picasso, Sartre, André Gide, Paul Eluard, Oscar Wilde, Samuel Beckett , Man Ray, Ezra Pound e, mais recentemente, Jean-Edern Hallier.

 

 Closerie des Lilás, Paris


👉 Se você quiser se reportar para essa época mágica, em Paris, do final do século XIX e início do século XX e se deparar com algumas dessas illustres e icônicas figuras, se não assistiu, deve assistir ao filme "Meia-Noite em Paris", lançado em 2011, escrito e dirigido por Woody Allen. Exceletente!


👉 A obra de Ernest Hemingway (1899-1961), "Paris é uma Festa", traz suas memórias parisientes. Também é uma ótima leitura para viver Paris dos Anos Vinte. Foi escrito entre os anos entre 1957 e 1960 e publicada somente após três anos da sua morte. Também gostei muito da leitura.


👉 Como eu escrevi no início do texto, o Closerie des Lilás foi o primeiro café famoso em Montparnasse, depois vieram outros como o café Le Dôme (1898), o café e Brasserie La Rotonde (1911), a brasserie Le Select (1923) e finalmente a brasserie La Coupole (1927).


👉 Localização do Closerie des Lilás: 171, Boulevard du Montparnasse,Paris.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Viajar Paris - Basílica Sacré Coeur

Viagem pela cozinha francesa, inspiração no filme Julie e Julia!

Viajar Suíça - Montreux beleza exuberante e Festival anual de Jazz ...

1/10
Please reload

Você também irá gostar destes posts!