Uma Viagem, na minha opinião, é sempre uma oportunidade para descobrir as características de outras regiões, de outros países e os costumes das pessoas que lá vivem. Essa descoberta aumenta muito a nossa perspectiva em relação ao mundo e em relação a nós mesmos.

 

Saber mais

 

Por Silvia Macedo
Pesquisar por TAG

© 2018 Todos os direitos reservados. Viajar Enriquece por Silvia Macedo.  by Mercado Digital

Please reload

eBook | Viajar Enriquece

Quer receber este e-book GRÁTIS

Assine a Newsletter ou se preferir descarregue já clicando no botão...

Viajar pela Região da Alsácia-Lorena, na França!

19/01/2018

Para mim, viajar pela Alsácia e conhecer a Rota dos Vinhos da Alsácia foi um encanto. Viagem tranquila, sem pressa, muitas paradas, baguettes, queijos e vinho. Os vilarejos da Álsacia e suas cidades medievais valem cada parada. As caracteristicas alemãs na arquiteura e na gastronomia de muitas cidades também é bastente peculiar na região. Ao viajar pela Lorena, também  foi outro encanto, estive em cidades grandes como Nancy e Metz, conto um pouco aqui no post. A Alsácia e Lorena integra a região Grande Leste (Alsácia-Champanha-Ardenas-Lorena). A capital da Grande Leste e maior cidade é Estrasburgo.

 

Estrasburgo, França

 

 

A região da Alsácia e a Lorena foi durante séculos objeto de disputa entre a Alemanha e a França. Conforme pesquisa, a Alsácia-Lorena foi um território de população germânica, originalmente pertencente ao Sacro Império Romano-Germânico, e tomado por Luís XIV, da França, em 1648, depois da Paz de Vestfália. Mais tarde, a região foi devolvida à Alemanha recém-unificada, em 1871, pelo Tratado de Frankfurt, que encerrou a Guerra-Franco-Prussiana. Após, novamente a região voltou para França, em razão da Primeira Guerra Mundial, nos termos do Tratado de Versalhes, em 1919. Foi anexado pelo Terceiro Reich alemão, em 1940, durante a Segunda Guerra Mundial, e finalmente retomado para a França em 1945. (Wikipédia).

 

 

Região da Alsácia

 

No entanto, é evidente a influência alemã na região da Alsácia, notada na arquitetura, no povo e até no idioma. Muitos falam alemão nessa região. É território de ótimos vinhos. A Rota dos Vinhos da Alsácia é uma das mais antigas da França. A Alsácia também é a maior produtora de cerveja da França, e ainda, a Alsácia é reconhecida por seus sucos de frutas e água mineral de excelente qualidade.

 

A viagem que fiz pela Alsácia foi memorável, viajei pelos vinhedos, passei por vilas medievais, diversas cidadezinhas e vilarejos, entre elas: Riquewihr, Colmar, Eguishreim, Ribeauvillé, Sélestat, Turckheim e Obernai, são todas muito agradáveis e com uma beleza típica. A Rota do Vinho da Alsácia é formada por menos de cem quilômetros de extensão, cada parada um encanto.

 

 

Colmar, França

 

Colmar é uma das cidadezinhas mais importantes da Rota do Vinho da Alsácia. Colmar é pequena e charmosa, ideal para flanar e flanar. Foi o que fiz por lá. No centro histórico há lindos canais navegáveis e a cidade preserva construções do período medieval.

 

Conheci o gracioso e pequeno bairro Petite Venice que é atravessado por um canal, bairro com muitos restaurantes e lojas interessantes. Em razão da alternância do comando da região, entre França e Alemanha, conforme citei no início do post, Colmar tem muita influência alemã, não só na arquitetura, como na gastronomia. Fui numa feirinha de artesanato e lá degustei um sanduiche feito com salsisha alemã, (aquela branca que tem uma aparência estranha rs, mas de sabor inagualável de bom!) que adoro.

 

 

Colmar, França

 

 

Sélestat, França

 

Sélestat foi fundada no século oito e é repleta de igrejas medievais. A Igreja de Santa Fé é a mais antiga e é um exemplo de arquitetura românica. A cidade foi considerada o berço intelectual da Alsácia, na época da Renascença em razão da sua famosa Biblioteca Humanista. Fiquei pouco na cidade, mas pude caminhar com calma por suas ruas e calçadas de pedras e contemplar um pouco de todo aquele ar medieval permanente em Solestat. 

 

Sélestat, França

 

 

Estrasburgo, França

 

Cheguei na cidade à noite, fui até a Catedral de Estrasburgo, linda e muita alta, como toda igreja gótica. Era inverno e mês de dezembro, ao sair da catedral fui direto para o Mercado de Natal de Estrasburgo , muito famoso na França. Tomei vin chaud (vinho quente), me lembro até hoje, pois foi perfeito naquela noite fria e degustei  alguns amaretto.

 

No dia seguinte, fui conhecer um lugar especial na cidade, o bairro chamado La Petite France, tudo muito lindo. Posso dizer que é uma cidade bastante pitoresca, comprei gravuras e postais. Estrasburgo fica praticamente à margem do Rio Reno, na divisa com a Alemanha, próximo de Frankfurt.

 

 

 Estrasburgo, França

 

 

Região da LORENA

 

A Região da Lorena é a única região da França que faz fronteira com três outros países: Bélgica, Luxemburgo, Alemanha.  As principais cidades da região: Nancy e Metz têm um rico patrimônio histórico e artístico composto por igrejas, museus e edifícios antigos.

 

Alguns pratos típicos da gostronomia francesa, que são bastante conhecidos por nós brasileiros são dessa região, por exemplo: a torta lorraine, a cassoulet e o ratatoulli.

 

Nancy, França

 

A cidade se desenvolveu em torno do castelo dos duques de Lorena, que fizeram de Nancy a capital da região, no século XII. O ducado da Lorena foi concedido em 1737 a Estanislau I, que estabeleceu sua corte no local e transformou a cidade em uma das mais suntuosas da Europa. 

 

O principal conjunto arquitetônico da cidade é formado pela Place Stanislas que é rodeada por prédios do século XVIII, atualmente o conjunto arquitetônico declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

 

Gostei muito de Nancy, cidade grande, movimentada e bonita. Estive na Gare Nancy Ville é foi lá que conheci pela primeira vez a Boulangerie Paul, amei, aproveitei para comprar um “Pain au chocolat”, estavam quentinhos, uma delícia. A Place Stanislas é linda, fiquei encantada com seus portões dourados, ela é cercada por quatro portões dourados de tirar o fôlego, pela beleza, gostei dos cafés em torno da praça, do prédio da Secretaria de Turismo. Também gostei muito da Catedral de Nancy que fica na Place Mgr Ruch. A catedral foi fundada no século XVII é linda e em estilo barroco.

 

 

Place Stanislas, Nacy, França

 

 

Metz, França

 

 

Metz é uma cidade agradável e está localizada às margens do rio Moselle. A arquitetura da cidade é uma miscelânia de estilos arquitetôncios, entre eles o gótico, o renascentista, o barroco e muitos outros.  

 

catedral de Saint Etienne é um dos destaques da arquitetura da cidade, é uma das maiores catedrais da França, altíssima no seu estilo gótico. Ela é linda não só em razão da altura, mas por ser cercada por vitrais, tão lindos que é apelidada como "a lanterna de Deus". Os vitrais foram feitos por diversos artistas ao longo dos séculos, entre os mais modernos está Marc Chagall.

 

Também gostei muito do edifício da Prefeitura, que na França é chamado Hôtel de Ville. O edifício é em estilo neoclássico, magnífico. É uma cidade grande, possui ruas de paralelepípedos e as vitrines das docerias (patisseries) brilham os olhos até dos mais comedidos em doces. Aliás, as docerias da França têm um charme e um glamour especial, eu adoro.  

 

 

Metz, França

 

 

Esse post é um registro singelo da minha viagem pela Região da Alsácia-Lorena na França, há muito o que falar, há muitas informações interessantes tanto do lugar, quanto do vi e aprendi. Conforme eu for desenolvendo os posts dessa viagem colocarei aqui nos posts relacionados. Caso você queira receber os posts por e-mail, basta assinar a nossa newsletter.

 

 

 

 

 

 

 

 

mnmnmnm 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Viajar Paris - Basílica Sacré Coeur

Viagem pela cozinha francesa, inspiração no filme Julie e Julia!

Viajar Suíça - Montreux beleza exuberante e Festival anual de Jazz ...